quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Ano Novo, velhos hábitos ?


Na virada de 2008 para este ano, planejamos um 2009 com muita paz, harmonia e saúde para nossos familiares e amigos, próximos e distantes.
Programamos um ano novo de muita prosperidade e sucesso para toda a humanidade.

Atingimos, então, nossos objetivos, se não na totalidade, ao menos, parcialmente.

Com tanto pra desejar, esquecemo-nos, porém, de estender alguns deles aos demais seres, diferentes de nós.

Esquecemos, também, o nosso planeta, com seus oceanos, florestas, montanhas e geleiras.

Em meio a esta amnésia humana e coletiva, os responsáveis pela degradação ambiental, camuflaram-se no mito do desenvolvimento e pouco se empenharam em cuidar de nossa casa.

Talvez, por isto, deixaram de lembrar que harmonia prescinde de respeito.
Que a paz exige compromisso ético.
Que o conforto é necessidade de todos.
Que a felicidade de uns não pode representar o sofrimento de outros.

Agora, para 2010, iremos planejar, programar e desejar, outra vez, somente entre nós, humanos?

Outra vez, iremos esquecer que não estamos sozinhos?
Que vivemos em uma teia de infinitas conexões?
Que todos os seres necessitam ser felizes ?
Que todos os seres tem que ser ditosos ?

Que todos os seres não devem sentir o que não desejamos pra nós mesmos,
humanos ?

Um 2010 pleno de realizações e que em seus planos se inclua, pelo menos, um ato de amor em direção a um ser diferente de nós e ao nosso planeta !

Ana & Roit
Amigos do Barão

Assista ao vídeo

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Projeto de lei para proibir as touradas ganha pelo voto secreto em Catalunha, Espanha

Na região espanhola de Catalunha, uma batalha está crescendo em torno de um projeto de lei para proibir as touradas, iniciado por um grupo de cidadãos que se opõem ao lobby desse “esporte” hediondo. Claro, os políticos têm interesses para manter esta tradição sangrenta viva.

Estamos felizes por informar que o projeto passou pela votação secreta no parlamento regional. Segundo o noticiário, foi uma votação tão sensível, que alguns legisladores utilizaram um pedaço de jornal para cobrir as mãos enquanto votavam. O voto secreto é raro na legislatura de Catalunha.

Assim, a crueldade por trás das touradas realmente pode ser banida, se os representantes votaram com a sua consciência, desafiando esta cruel tradição.

Mas a votação foi apertada (67 contra 59), e o projeto de lei ainda tem um longo caminho a percorrer: debates estão se intensificando, antes da votação final, que está vários meses distante. Se o projeto for aprovado, a Catalunha será a segunda região da Espanha a proibir as touradas.

24 de dezembro de 2009
Por Joana Bronze da Redação da Anda - Associação dos Direitos dos Animais

Textos relacionados
Catalães pressionam parlamento para votar pelo fim das touradas
Parlamento catalão vota pela proibição das touradas na região
Indústria cruel de touradas tenta abrir novos mercados na China
Parlamento aprova projeto para proibição das touradas na Catalunha, Espanha
Catalunha inicia processo para fim das touradas

Com informações da PETA

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Novo Concurso para professor doc 1 do Estado do RJ

Secretaria estadual de Educação
A Secretaria estadual de Educação está recebendo inscrições para o concurso público que vai preencher 9.481 vagas de professor, sendo 5.481 imediatas. O salário inicial é de R$ 732,69. As inscrições terminam dia 20 deste mês, pela internet. As ofertas estão distribuídas por todo o estado e podem se candidatar professores de artes, biologia, biologia, educação física, filosofia, física, geografia, história, português, matemática, química, sociologia, inglês e espanhol. O interessado poderá se inscrever pelo site www.ceperj.rj.gov.br. Valor da taxa: R$ 35,00.

Tabelas
Tabela de Vagas - Disciplinas do Núcleo Comum
Tabela de Vagas - Disciplinas da Área Técnica
Tabela de Endereços e Divisão das Coordenadorias e Pólos
Nova Reportagem da Folha Dirigida
inscrições

sábado, 12 de dezembro de 2009

"Povo na merda" em fim de mandato?



Política
Divulgação: Milton Temer
Sex, 11 de dezembro de 2009 21:44

Nada mais justo do que reconhecer a peremptória declaração do presidente Lula. Fundamental é "tirar o povo da merda". Só alguém de muita sensibilidade popular, portador de imenso senso de comunicação com o coração e a alma dos mais humildes é capaz de expressar de forma tão profunda onde realmente chafurda o povo miserável do nosso país.

Mas fica no ar a pergunta óbvia que nenhum repórter "astuto", lamentavelmente, se propôs fazer a propósito da afirmação. Depois de tantos anos no governo, a quem Lula dirigia o oportuno impropério? A quem responsabilizava pelo que, de forma correta, estabelecia como prioridade naquele instante de retórica bem popular? Havia ali algum propósito de auto-crítica contra sua própria administração? Ou havia ali um ato falho, tendo em vista estar ele ao lado de Roseana Sarney, parte decisiva da família que não só assola os dramáticos espaços geográficos do estado do Maranhão, mas de todas as instituições ditas republicanas desta malfadada República? E com, cuja família, Lula mantém estreitos laços de aliança política.

Quem responder AMBOS terá, sem contestação, acertado.

Porque não chafurdam na merda outros segmentos - não tão numerosos, mas seguramente bem mais providos de poder sobre a riqueza nacional - ao qual, tanto Lula quanto Sarney prestam absoluta vassalagem. Recebendo, evidentemente, os bonus do que escapole às abas do chapéu que acoberta os privilégios que são constantemente ofertados a seus mentores.

Não chafurdam na merda os banqueiros que determinam, a partir dos prepostos bem distribuídos pelos postos-chave da economia nacional, a partir Conselho Monetário e do Banco Central, as linhas mestras de uma macroeconomia diretamente voltada para a defesa de seus interesses. São os juros, recorde em todo o mundo, dos títulos de nossa dívida pública que lhes enche, sem riscos, as burras com lucros pantagruélicos.

Não chafurdam na merda os ruralistas e latifundiários do agronegócio, a partir do papel de garoto-propaganda que o presidente da República lhes oferta em suas infindáveis viagens por todos os continentes. E a partir das infindáveis anistias para inadimplências fraudulentas que impõem, principalmente, ao Banco do Brasil. Estão aí os R$ 10 bilhões de multas perdoadas, por Lula, aos desmatadores, na contramão das desculpas esfarrapadas do ridículo ministro do Meio Ambiente, em seu esforço para demonstrar não ter sido bigodeado pela decisão presidencial à sua revelia.

Não chafurdam na merda os especuladores do famigerado "mercado", os de fora e seus cúmplices e dependentes internos, certos de que, a qualquer abalo no fluxo de ganhos sem produção de que se favorecem na esteira dos juros-recorde que o governo patrocina, o dinheiro público estará às ordens para garantir os lucros. Certos de que nada mudará na esteira de isenções tributárias com que são premiados, cada vez mais.

(continua...)

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Infográfico mostra metas de redução de emissões anunciadas por diferentes países










Clique aqui para ver o infográfico

Conheça os números propostos por alguns dos principais países que participam das negociações em Copenhague. O infográfico mostra, ainda, qual porcentagem de redução seria necessária para a cúpula ter sucesso.

Leia mais sobre Conferência de Copenhague

Fonte: Ig - Último Segundo
09/12 - 19:50 - iG São Paulo

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

SUCESSO !!!



O Blog "Amigos do Barão", entendendo com Paulo Freire que "não há docência sem discência" e que a "consciência do inacabamento", associada à pesquisa é condição imperiosa ao profissional do ensino que se pretende crítico, reflexivo e coerente com suas palavras e exemplo, PARABENIZA os colegas que ascenderam mais um patamar no exercício do magistério, aprovados em concursos recentes.

SUCESSO, PROFESSORES !
Ângela Marina, professora de Literatura, para a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ -,RJ, Campus Seropédica)
Luiz Alfredo, professor de Matemática, para o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul de Minas, MG, Campus Machado

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

José Mujica vence eleições uruguaias


Divulgação: Último segundo 30/11 - 00:25 - EFE

MONTEVIDÉU - O ex-guerrilheiro José Mujica ganhou neste domingo o segundo turno das eleições do Uruguai, segundo os primeiros resultados oficiais e as pesquisas de boca-de-urna, ao derrotar o ex-presidente conservador Luis Alberto Lacalle, em uma jornada tranquila, mas chuvosa.
Com 41,6% dos votos apurados pela Corte Eleitoral, a chapa representada por Mujica e seu candidato a vice-presidente, Danilo Astori, obteve 456.824 votos, e a de Lacalle e seu companheiro Jorge Larrañaga, 429.356 votos.

Esta tendência já tinha sido antecipada pelas três principais empresas de pesquisas do país.

Segundo a Equipos Mori, empresa que se aproximou mais do resultado na votação do mês passado, Mujica obteve 50,1% dos votos, Lacalle 46,2%, e os votos brancos e nulos chegaram a 3,7%, com 83% das pesquisas revisadas.

Por sua parte, a empresa Factum deu a Mujica, da Frente Ampla, 51,2% dos votos, e a Lacalle, do Partido Nacional (Blanco), 44,9%, enquanto a Cifra dava ao esquerdista 51,5% e ao conservador 44,4%.

Nos balanços destas duas últimas pesquisadoras, os votos em branco e nulos chegaram a 4%.

Após serem cconhecidos estes primeiros dados, Mujica - um ex-guerrilheiro tupamaro que passou 13 anos de sua vida na prisão, boa parte deles durante a ditadura militar (1973-1985) - se dirigiu a seus seguidores no quartel-general de seu partido em Montevidéu para agradecer o apoio.

"Há aqueles que não se dão conta que o poder não está em cima, mas no coração das grandes massas", advertiu em um discurso no qual, além de desculpar-se por fortes críticas na campanha, que atribuiu a seu passado de combatente, pediu aos derrotados para trabalharem juntos pelo país.

Mujica esclareceu que na eleição não houve "nem vencidos nem vencedores" e advertiu que o Governo eleito "não é dono da verdade" e "precisa de todos".

Minutos antes, o presidente Tabaré Vázquez, também da Frente Ampla, já tinha dado seu companheiro de bloco político como ganhador e tinha enviado um abraço por telefone a Lacalle.

Quase ao mesmo tempo, o próprio perdedor reconhecia na sede de sua legenda, o Partido Nacional (Blanco) a vitória de seu oponente e exortava seus seguidores a "vigiarem as instituições".

"Saibam de uma coisa povo, companheiros, o mundo é ao contrário, vocês é que deveriam estar no palanque e nós aplaudindo. Vocês que travaram e mantiveram esta batalha acesa", disse Mujica ao subir no palanque, em um ato que durou poucos minutos por causa do temporal de vento e chuva no local.

Somente o mau tempo foi a preocupação de uma jornada eleitoral na qual o civismo marcou a pauta do comportamento dos cidadãos, como destacou Vázquez ao ir votar pela manhã.

"Embora pareçam similares estão no polo oposto", destacou o governante sobre os processos eleitorais de Uruguai e Honduras, os dois países latino-americanos nos quais havia votações neste domingo.

sábado, 28 de novembro de 2009

Curso superior a distância, gratuito e com a qualidade das universidades públicas do Rio de Janeiro


Para você que quer fazer um curso de ensino superior, mas se preocupa com a falta de tempo, de dinheiro e com a qualidade do curso a escolher, saiba que é possível conciliar seus estudos com outras atividades e ainda garantir um ensino de qualidade e gratuito. O Cederj oferece 3.718 vagas em nove cursos de graduação a distância. São eles: Administração, Tecnologia em Sistemas de Computação, Licenciatura em Ciências Biológicas, Licenciatura em Física, Licenciatura em Matemática, Licenciatura em Pedagogia, Licenciatura em Química, Licenciatura em História e Licenciatura em Turismo.



Aliás, você conhece o Consórcio Cederj? O Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro é uma parceria entre as universidades públicas UENF, UERJ, UFF, UFRJ, UFRRJ e UNIRIO, o Governo Estadual e as prefeituras do Rio.



Vale lembrar que, ao ser aprovado no vestibular do Cederj, você será um estudante regularmente matriculado em uma das universidades parceiras e realizará o curso de graduação com sistema de tutoria presencial em um dos pólos regionais (inclusive em período noturno e aos sábados) e a distância (por telefone, fax, internet), além de aulas práticas de laboratório; e, ao concluir a graduação, você receberá um diploma igual ao dos alunos presenciais.



Você tem até o dia 29 de novembro para se inscrever no Vestibular Cederj 2010.1, pelo site do Cederj.

Aproveite esta oportunidade!

APROVAÇÃO AUTOMÁTICA, O RETORNO...

Divulgação: Cristina Nascimento (O Dia, 28/11/2009, pág. 6)

O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio (Sepe) condenou a decisão da prefeitura de dar uma segunda chance aos alunos que forem reprovados. A medida é vista pela instituição como uma volta da aprovação automática. (...) uma tentativa do município de aumentar os índices de aprovação na rede, já que os resultados dos exames do última Provão apresentarem uma queda nas notas de Português e Matemática dos alunos do 4º, 7º e 8º anos em comparação com os exames anteriores.

O fim da aprovação automática foi decretado pelo prefeito Eduardo Paes no seu primeiro dia de governo. (...) Três é o número máximo de disciplinas em que o aluno poderá obter conceito insuficiente e, ainda assim, ser aprovado.

Pelo calendário da Secretaria de Educação, no próximo dia 17 ocorre a prova de segunda época para alunos do 9º ano e a entrega dos dever de férias. A antecipação da data tem o objetivo de facilitar a matrícula no Ensino Médio dos aprovados. No dia 18, sai o resultado da avaliação do 9º ano, é aplicada a segunda chamada para os estudantes do 3º ao 8º ano é feita a entrega do dever de férias. O resultado será no dia 21.

Mais sobre avaliação, leia em Aprovação X Reprovação

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

PLANO DE CARGOS DOS PROFESSORES DE 40 HORAS É APROVADO NA ÍNTEGRA

Divulgação: Mima, 26/11/2009

Após quase 20 anos, os professores com carga horária de 40 horas semanais terão um Plano de Cargos e Vencimentos. A Assembleia Legislativa do Rio aprovou, em discussão única, nesta quarta-feira (25/11), o projeto de lei 2.712/09, do Poder Executivo, que cria o plano, beneficiando mais de 6,5 mil profissionais da ativa e quase 400 inativos, como lembrou o presidente da Comissão de Educação da Casa, deputado Comte Bittencourt (PPS). Ele foi o responsável pela aprovação do texto nesta tarde, ao solicitar aos seus colegas a retirada das 18 emendas que fariam o projeto sair de pauta. "Eu pedi a retirada das emendas de todos os autores porque este é o resultado de uma luta de mais de 16 anos dos profissionais de Educação que ficaram marginalizados durante esse período todo. Eram professores que fizeram concursos para a antiga Fiep, extinta, e foram transferidos para os quadros da Secretaria de Estado de Educação, sem serem contemplados pelos planos dela.”, explicou, alegando que a aprovação garantirá benefícios ainda este ano. O texto será enviado ao governador, que terá 15 dias úteis para sancionar a proposta.
O Plano, cujo estudo foi estabelecido por emenda da Alerj na lei de incorporação da gratificação intitulada Nova Escola, prevê uma progressão salarial de 12% a cada cinco anos, enquadrando os docentes nas tabelas de vencimento de acordo com o tempo de serviço, sem efeitos retroativos. “O projeto de lei determina ainda a extinção dos mencionados cargos que se encontrem vagos, sendo os cargos que se encontrem providos extintos à medida que vagarem, vedados novos provimentos”, explica o governador Sérgio Cabral na justificativa. O plano vai gerar impacto de R$ 46 milhões no orçamento.
O plano prevê o enquadramento dos docentes nas tabelas de vencimento considerando o tempo de serviço. Segundo dados da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), isso representará um aumento de 40% nos vencimentos-base a partir de janeiro de 2010. A partir de janeiro, 81% dos 1.514 professores DOC I (que lecionam da 6ª à 9ª séries), e recebem atualmente R$ 1.831,74 de vencimento-base, passarão a receber R$ 2.573,46. Os 19% restantes passarão a ganhar R$ 2.297,73. Os 5.054 professores da categoria DOC II (que lecionam da 1ª à 5ª séries) e recebem R$ 1.168,20 de vencimento-base serão beneficiados seguindo a mesma lógica. 91% receberão R$ 1.641,23 e 9% receberão R$ 1.465,39. Ambos serão beneficiados ainda pela incorporação do Nova Escola, o que, a partir de outubro do próximo ano, aumentará estes valores.

domingo, 22 de novembro de 2009

Pobreza 'encoberta'


Pobreza também é sinônimo de fome, cf. Zygmunt Bauman, ja que existem outras questões relativas à pobreza que permanecem escondidas nas analises estatisticas divulgadas, como as péssimas condições de habitação, o analfabetismo, a ruina familiar, dentre outras. Daí que o conceito de 'pobreza relativa' ganha destaque nos estudos acadêmicos, como e o caso de Análise de Pobreza com Indicadores Multidimensionais: Uma Aplicação para Brasil e Minas Gerais (LOPES, Helger Marra et al. 2004). Resumem os autores: "Apesar de vários estudos de pobreza utilizarem ainda a abordagem unidimensional padrão baseada na renda, um crescente número de trabalhos aborda o problema através de um ponto de vista multidimensional – uma evidência da extraordinária influência da linha de pesquisa chamada “Human Capabilities”, proposta e desenvolvida por Amartya Sen. Este trabalho segue a perspectiva multidimensional no tratamento da pobreza no Brasil e em Minas Gerais, usando diversas informações do Censo Demográfico 2000, do Atlas da Criminalidade de Belo Hori zonte e do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil que disponibilizam informações econômicas e sociais para unidades de análise individual e domiciliar. Estas informações podem ser agregadas a nível municipal bem como a maiores níveis de agregação geográfica. A metodologia enfatiza o grau de disseminação de alguns atributos básicos de bem estar entre as famílias, ponderando-os pelos seus respectivos níveis de escassez e, ainda, permite a análise por atributo e por domicílio. O trabalho inclui no cálculo do indicador de pobreza variáveis de saúde, crime, escolaridade, inserção no mercado de trabalho, infra-estrutura domiciliar e renda e considera diversos níveis de agregação geográfica: Brasil, Minas Gerais e Mesorregiões de Minas Gerais. Os resultados indicam que as ordenações de pobreza calculadas são afetadas pela inclusão de atributos adicionais em sua construção, corroborando a hipótese de que o índice de pobreza unidimensional, baseado na renda não é suficiente para identificar a extensão da pobreza numa determinada população."

LEIAM O TRABALHO APRESENTADO NO XIV ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS, ABEP, REALIZADO EM CAXUMBU, MG, EM 20- 24 de Setembro de 2004.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Natal Vegano na Zona Oeste do RJ


From: contato@uniaolibertariaanimal.com
Date: Sun, 15 Nov 2009 17:11:07 -0200
Neste fim de ano, a União Libertária Animal estará promovendo, com
parceria da Rede Anglicana de Bem Estar Animal, a campanha Natal: Hora
de Renovar, onde aturaremos com manifestações educativas e realizaremos
uma ceia vegana beneficente*.

Na campanha, serão abordadas as
problemáticas do natal com relação aos animais (veja no site do Ula!), e vegetarianismo por um natal com mais vida e compaixão.

Materiais de exposição, conscientização e distribuição a serem utilizados:

Faixas, cartazes, folders, dvds com documentários, cartilhas infantis,
megafone, cesta de frutas libertárias, "pescaria" ecológica (pesca-lixo), venda de
artesanato, exibição de filme, decoração natalina.

Venha participar de nossos eventos, e contribua para um Natal de Paz para TODOS os seres.

*A renda da ceia será divida entre os grupos realizadores (para realizar
castrações) e uma parte será doada para a protetora Edna Ferreira, que
resgata e cuida de animais carentes, além de ajudar a manter um abrigo
de animais de Campo Grande.

Programação:

06/12 (sáb) - Tenda Libertária no Projeto Cultivar
Lona Cultural de Bangu - RJ
de 10:00 às 18:00h


12/12 - (sáb) - Manifestação Educativa
Calçadão de Campo Grande - RJ
a partir das 13:00h


20/12 - Ceia Vegana Beneficente
das 13:00 às 16:00h
Igreja Anglicana - Rua Gonçalo Rollemberg, 18, Praça H - Jardim Sulacap
(RJ - Próximo a Choperia Kichopp)
R$ 10,00 - Comida Livre - Bebidas à Parte


Equipe ULA - União Libertária Animal
Pelo Fim da Exploração e Banalização da Vida Senciente

Orkut

Equipe ULA!

domingo, 15 de novembro de 2009

Espanhol obrigatório nas escolas está longe de se tornar realidade

Divulgação: 14/11 - 08:01
Erika Klingl, iG Brasília

O próximo ano letivo vai começar sem que 75% das escolas brasileiras estejam preparadas para cumprir a lei que torna obrigatório o ensino de espanhol no currículo das turmas do ensino médio.

Das 25 mil escolas espalhadas pelo País, de acordo com o Censo da Educação Básica de 2008, apenas 6.600 oferecem a cadeira que passou a ser obrigatória pela lei nº 11.161, sancionada pelo presidente Lula em 2005.

Com apenas 14%, a média de oferta é pior na rede pública, mas a situação da particular está longe da ideal, com 56%. Os dados são do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão ligado ao Ministério da Educação.

Pela lei, que teve prazo de transição de cinco anos, o ensino de espanhol se tornou obrigatório por parte da escola. Para o aluno, o curso é optativo, desde que haja outra língua obrigatória.

No Distrito Federal, a média é pior que a nacional. A secretária-adjunta de Educação, Eunice Santos, admite que das 90 escolas com ensino médio na capital do País, menos de 10 têm aulas de espanhol. Embora a lei seja de 2005, o governo do DF nunca realizou um concurso para contratar professor de espanhol para cumprir a meta. “Vamos fazer concurso no ano que vem e estamos reformulando os nossos Centros Integrados de Língua (CILs)”, explica a secretária, referindo-se à instituições que oferecem aulas de espanhol, inglês e francês para alunos da rede pública.

Os alunos do Centro de Ensino Médio Gisno, na Asa Norte de Brasília, não têm acesso ao qualquer Centro de Línguas. Os adolescentes também não possuem professores de espanhol no corpo docente. “Eles nem pedem, já se conformaram com o fato de que o ensino público é pior mesmo e que só terão inglês”, observa uma professora que faz parte da direção da escola e que pediu para não ter o nome divulgado.

O espanhol é atualmente um idioma falado por mais de 420 milhões de pessoas, sendo a segunda língua mais falada no mundo ocidental. Além da Espanha, é a língua oficial de 20 países, localizados na sua maioria na América Latina.

Segundo a Secretaria de Educação Básica, o País tem 6 mil professores da disciplina no ensino médio, pouco mais de 20% dos 25 mil que o MEC estima serem necessários quando da aprovação da lei.

“Os grandes responsáveis pela oferta do ensino médio, pela própria Constituição, são os estados. Mas o MEC tem ações pontuais para trabalhar com formação dos professores e apoiar as redes públicas”, observa Maria Eveline, coordenadora-geral do Ensino Médio do Ministério. “Fechamos acordo com o Instituto Cervantes para dois projetos-piloto. Por enquanto, atende 40 professores e 600 alunos mas a ideia é que os dois sejam ofertados em maior escala.”

De acordo com Maria Eveline, não existe uma punição definida em lei para o Estado ou escola que não cumprir a lei. “Mas o Ministério Público sempre está nos monitorando e questionando o cumprimento das normas legais”, afirma. Caso o aluno não tenha aula de espanhol, ele poderá exigir o ensino ao Conselho Estadual de Educação ou na Justiça.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Marx e o marxismo na UFF

Divulgação: Fernanda Paixao de Souza Gouveia

Prezadas/os Colegas,

É com muito prazer que convidamos a todos para a edição 2009 do MARX E O MARXISMO, tradicionalmente promovido pelo Niep-Marx (Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas sobre Marx e o Marxismo) da Universidade Federal Fluminense.

Informações completas, incluindo o programa do evento, encontram-se no cartaz em anexo. Agradecemos muito se puderem auxiliar na divulgação.

As informações básicas são as seguintes:
Tema: Ética, Estética e Política.
Datas: 01 a 03 de dezembro de 2009 (terça a quinta-feira)
Horário: variado, entre os limites de 16:00 e 21:00
Local: Campus do Gragoatá da UFF, Bloco E, Faculdade de Serviço Social, Sala 405

Como sempre, o evento será totalmente gratuito e emitirá certificados. As principais novidades deste ano são: a mescla de aulas e conferências; o lançamento do livro Reorganizando em Meio ao Refluxo, de Marcelo Badaró Mattos; a participação de novos integrantes do Niep-Marx; a presença de um convidado estrangeiro, o renomado pesquisador argentino Miguel Vedda.

Lembrem-se de que as inscrições são limitadas e realizadas por este email (niep-marx@vm.uff.br). Basta, para isso, enviar uma mensagem que contenha o nome completo do participante, a escolaridade e a ocupação. Precisamos destas informações para emitir certificados e traçar um perfil do público do evento.
Atenciosamente,
A Comissão Organizadora

Cartaz - Marx e o marxismo

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Colecionismo

RESUMINDO VIDAS DE SOFRIMENTO:

Vocês sabem o que é 'colecionismo'?
Os psicólogos explicam que o colecionismo de animais é um comportamento humano patológico, que envolve a necessidade compulsiva de ter, guardar e controlar animais, associada à incapacidade de reconhecer o sofrimento deles. Implica em crime de maus tratos aos animais e envolve sérias questões de saúde pública.. Geralmente, quando outras pessoas são alertadas para a situação terrível, pode haver centenas de animais abarrotados numa casa ou apartamento.
Alguns colecionadores de animais começam com a melhor das intenções, mas, gradualmente, os animais perdem sua identidade, tornando-se objetos a serem coletados.
Resgatamos 4 animais de uma situação extrema de colecionismo.
Fomos alertados que uma protetora , a Aliny, estava tratando de animais amontoados numa casa fétida. Ela estava fazendo esse trabalho sobrehumano praticamente sozinha, com a ajuda de uma amiga, a Lucinda.
Esses pobres animais foram colecionados por uma senhora, que claramente porta a desordem mental exposta acima.
Os animais ficavam sem comida, sem água e num ambiente infecto... A senhora os pegava e 'jogava em casa'. Pouco a pouco, eles iam morrendo, sendo substituídos prontamente por novos animais. Às vezes, os cadáveres ficavam em meio aos vivos durante dias a fio...
Quando essa senhora adoeceu e foi internada, a Aliny começou um trabalho frenético para melhorar as condições de vida dos sobreviventes e também para retirá-los daquele verdadeiro inferno.
Nós recolhemos 2 cãezinhos e 2 gatinhos deste inferno.

Otto perdeu a visão de um olho. Lara espirrava continuamente. Ambos estavam famélicos e desidratados.

Otto na jaula infecta

Françoise, mesmo depois do primeiro banho que tomou, ainda tinha carrapatos.
Foram retirados mais de 100 carrapartos dela, a maioria das orelhas.

Nossa esperança é mudar a vida desses animais.
No momento, todos estão internados.
As as 2 cadelinhas , Françoise e Catherine, já foram castradas, vermifugadas e vacinadas, e estarão presentes na nossa 45a. feira de adoção!!
Otto e Lara aguardam o resultado de exames fazendo alimentação reforçada e tratamento com antibóticos e suplementos vitamínicos.
Precisamos de ajuda para custear as despesas de internação dos sobreviventes que acolhemos; os gastos com exames, internação, vacinação e alimentação reforçada num caso como esse são sempre consideráveis...

45ª Campanha de Adoção do SOS Vida Animal


Amigos,
Neste sábado, dia 14 de novembro, realizaremos mais uma Campanha de Adoção do SOS Vida Animal.

Venha nos visitar!
Mesmo que você não possa adotar um dos nossos focinhos, eles adoram receber o carinho dos nossos amigos.

Você também poderá colaborar doando:
Ração para filhotes (cães e gatos);
Ração para cães Light , para o vovô Pierre;
Ração para animais adultos (cães e gatos);
Papinhas e latinhas para filhotes (cães e gatos ).
Areia higiênica para gatos
Medicamentos - mesmo os medicamentos ja abertos são muito úteis para os nossos focinhos resgatados
Produtos de Pet Shop - mesmo usados
Casinhas, coleiras, guias
Vermífugos, carrapaticidas e pulgicidas (precisamos muitíssimo!!!)
Fronhas, toalhas, caminhas
Doação financeira

45ª Campanha de Adoção do SOS Vida Animal

Data: 14 denovembro - sábado
Horário: 10:00 as 16:00hs
Local: Praça Edmundo Bitencourt - Bairro Peixoto - Copacabana

Novidade: Bazar do SOS na Feirinha de adoção! Roupinhas, coleiras, guias, brinquedos e muito mais!!

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Feijoda Vegana Beneficente


Data: 01 de Novembro de 2009 (Dom)
Horário: 13:00h
Rua Gonçalo Rollemberg, 18, Praça H
Jardim Sulacap - RJ (próximo a Choperia Kichopp)

Para comemorar o Dia Mundial Vegano, o ULA e a Rede Anglicana de Bem Estar Animal vão realizar uma Feijoda Vegana Beneficente.

A arrecadação será dividida entre os grupos realizadores e revertidas para as ações em prol de animais de cada um.

O ULA usará a verba arrecadada principalmente para realizar mais castrações e para
confecção de material educativo. A Rede de Bem Estar Animal reverterá a verba para
manutenção, castração, resgate de animais, e também para manifestações educativas locais.

A ação é de todos os que se importam com os animais, pois será revertida para eles. Então, lembre-se: cada presença é uma colaboração.

Quer ajudar? Então venha!
Preço R$ 5,00 - comida liberada (bebidas à parte)

Sorteio de brindes ULA.

Escrito por Gracie
Sáb, 24 de Outubro de 2009 10:03

sábado, 17 de outubro de 2009

A invisibilidade profissional do magistério na comemoração do Dia do Professor

Com a passagem deste meu 30º Dia do Professor, uma constatação de um colega me fez refletir sobre o significado deste nosso Dia, cuja ação do poder público, adiando tal data comemorativa - de grande importância em nosso calendário de lembranças de lutas -, tentou esvaziar. Tanto o governador, quanto o prefeito do RJ transferiram o nosso feriado do dia 15 de outubro para 16.
Que eu me lembre, em todos os governos, sempre havia uma “mensagem”, do prefeito, do governador, ou, ainda, do Excelentíssimo Sr. Ministro da Educação, quando não do próprio Estadista Maior, fazendo marketing pessoal, utilizando-se da mídia para elogiar o nosso papel social, claro, sem jamais tocar na questão da dignificação do magistério e de nossos aviltantes salários. Mas, ao menos, no Dia dos Professores, existíamos enquanto protagonistas.
O fato de não ter havido elogios ao Dia dos Professores, tanto na mídia televisiva, quanto nos jornais é sintomático.

Ressalva apenas para o jornal oficial da classe hegemônica em que havia uma propaganda de um tablóide voltado para concursos, citando a data, símbolo de nossa resistêcia.
Parece-me que tal invisibilidade tem a ver com o deslocamento do foco da educação: ela, em tempos de neoliberalismo, não mais diz respeito ao professor, tampouco ao aluno: ela está a serviço do sistema que representa os interesses da classe dominante, e que, no Brasil, destacam-se os grupos de políticos com interesses em comum e os banqueiros e seus acionistas majoritários, enfim, a burguesia esclarecida, que faz da educação mercadoria; do ambiente, fonte de lucro e do ser humano, desumano.

Tal invisibilidade só é desfeita quando alguma professora resolve mudar de profissão para ser dançarina bem sucedida, ou algum professor é alvo de acusações ou de agressões que “chocam” a sociedade que, ávida, sai, às pressas, às bancas de jornais para conhecer os detalhes.
O crime que cometemos, verdadeiramente, este a sociedade não tem como nos punir, porque “pega mal”: é a do esclarecimento!
Por tais atitudes de rebeldia, muitos se orgulhariam da lembrança. Ao instigar nossos alunos ao debate crítico, desvelamos muito mais do que o político corrupto, com suas mentiras deslavadas: oferecemos condições para que o nosso aluno reflita criticamente sobre as tais inverdades cristalizadas pelo senso comum que nos impele a acreditar que “não há o que fazer, mesmo, porque sempre foi assim”, como se o homem vivesse alheio à história! Levamos, à sala de aula, o "pensar certo" paulofreiriano.
Estrategicamente, o poder se cala diante daquilo que o incomoda, muito mais para não reforçar sua incapacidade de conviver, sem impasses, com quem o ameaça diretamente e com eficácia, além de não ter mais como fingir, através de discursos bonitos, sua homenagem ao “Dia do Mestre”.
Homenagear a nossa classe com um aviltante reajuste a ser pago em 4 anos? Com bombas? Com uma folha de pagamento que não chega a comprometer 23% do que é destinado à educação? Talvez aí resida uma das explicações para este silêncio - nada inocente - no Dia dos Professores.

Ora, já houve um tempo em que não éramos (tão) explorados por um determinado sistema com o qual (in)conscientemente, não só concordamos, e incomporamos seus valores como somos co-partícipes desta ideologia, ao dar marcha ao seu modo de produção predatório, espoliador, enfim, draconiano com muitos e permissivo com poucos.
Já houve um tempo em que trabalhávamos o suficiente para o nosso sustento e não para deixar uma grande parcela deste nosso suor a ser apropriada por quem não trabalha.
Como tenho a certeza de que existem mudanças e elas vem se fazendo notar, não posso encerrar esta sem agradecer a tant@s alun@s e colegas, pelas ternas palavras de quem milita, tanto nos espaços não-formais de educação, assim como nas escolas e em pré-vestibulares sociais, fazendo destes espaços autênticas trincheiras, para a construção de uma consciência coletiva, porque autônoma.
Agradeço, então, muito mais pela ação do que pelas belas palavras, a vocês: educador@s, educand@s, colegas em curso de formação para o magistério, mestras e mestres, professores e professoras.



Julio Cesar Roitberg, professor

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Ser Professor ...

Oi, tudo bem?!

Por favor, pare por um só instante... feche os olhos... e procure lembrar de sua primeira professora... do jardim, c.a ou primeira série...
LEMBROU???

Agora tente buscar aquela emoção que sentiu quando conseguiu juntar as primeiras letrinhas e LER a primeira palavrinha...
QUE LINNNDDDOOOOOOO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

E a emoção, ou sei lá que sentimento, quando saía às ruas e ficava encantado com tantas letras, palavras e frases... ficava quase louc@ querendo ler tudo.

Hoje tudo isso é tão automático, tão mecânico, que nem nos lembramos desses momentos ESPECIAIS, não é mesmo?!

Mas saiba, aquela pessoinha contribuiu e muito para tudo o que você é hoje!!!
E todos os outros "profs" que passaram pela sua vida... aquele legal, o chato, o exigente, o carrasco...

Ser PROFESSOR (a) é mais do que profissão, é vocação!!!

Parabéns a você:
- que é um Mestre, ou está chegando lá!!!
- que é um professor, ou está caminhando para isso!!!
- e a você que estagia nessa estrada para chegar a ser um educador!!!

Obrigada!!!

PVCAS - Pré-vestibular Alternativo e Comunitário Sepetiba

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Rio-2016 prevê a remoção de favelas

FW Alberto Patrício 13 de outubro de 2009 19:24

Para atender às exigências do Comitê Olímpico Internacional (COI), o plano para viabilizar a realização dos Jogos no Rio de Janeiro em 2016 prevê a remoção de mais de 3.500 famílias de seis favelas das zonas oeste e norte da cidade.

A maior parte destas famílias está em Jacarepaguá, onde serão construídas diversas instalações para a Olimpíada.

Os moradores serão reassentados para a ampliação de pistas que permitirá a implementação de projetos prometidos ao COI no setor de transporte.

De acordo com dados do Plano de Legado Urbano e Ambiental da Prefeitura do Rio, o reassentamento vai custar aos cofres públicos de R$ 151 milhões a R$ 186 milhões, dependendo da contrapartida dada aos moradores (pagamento de auxílio habitacional, no primeiro caso, e construção de novas habitações, no segundo).

As comunidades listadas pela prefeitura são Vila Autódromo, Canal do Anil, Gardênia Azul, Parque da Panela, Metrô-Mangueira e Belém-Belém.

A proposta prevê outras favelas, mas, em alguns casos, não revela quais são as comunidades nem o número de famílias que serão atingidas.

Esta, entretanto, não é a primeira vez que essas favelas passam pelo processo de reassentamento. Três das comunidades da lista veem o fantasma da remoção ressurgir. Elas já haviam sido ameaçadas durante a organização dos Jogos Pan-Americanos de 2007.

Na Vila Autódromo, os moradores tiveram até as casas marcadas pela Secretaria de Habitação em 2006, antes do Pan do Rio, com a promessa de reassentamento. Mas nada foi feito sob alegação de falta de verbas.

A favela luta na Justiça desde 1993 para se manter onde está, à beira autódromo de Jacarepaguá, que será desativado para a Olimpíada. Grande parte dos moradores do local tem concessão de uso da terra, como título de posse, por 99 anos.

De acordo com o plano, o local servirá para a ampliação de duas avenidas que circundam a favela (avenidas Embaixador Abelardo Bueno e Salvador Allende). O prefeito Eduardo Paes afirma que no local também ficará o Centro de Mídia.

A situação da comunidade contrasta com o forte investimento que a região do entorno do autódromo recebeu no Pan. Enquanto toda a área próxima dos estádios apresenta asfalto novo, a favela ainda convive com ruas esburacadas que lembram vias rurais.

O presidente da associação de moradores da favela, Altair Guimarães, afirma que a nova intenção da prefeitura é reflexo da especulação imobiliária. "A gente não quer ser removido daqui. Vamos lutar para que a comunidade permaneça. Não podem tratar a gente como animais", afirma Guimarães.

O presidente da associação diz ter experiência em reassentamentos. Na década de 60, ele foi removido de sua casa na Ilha do Caiçaras, na zona sul. Enviado à Cidade de Deus, Guimarães teve de sair do local em 1994 para a abertura da Linha Amarela. Ele vive há 15 anos na Vila Autódromo.

A assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Habitação afirma que as famílias de todas as comunidades reassentadas ficarão próximas do local de origem. Segundo o órgão, o processo será negociado com os moradores. Eles serão beneficiados pelo programa federal Minha Casa, Minha Vida.

ITALO NOGUEIRA
da Folha de S.Paulo, no Rio

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Ciclo de conferências "MUNDIALIZAÇÃO FINANCEIRA, CRISE DO CAPITAL E IMPACTOS SOBRE OS TRABALHADORES"

De: De: Rodrigo Lima

Entre os meses de outubro e dezembro o Núcleo de Estudos em Sociologia do Trabalho (NEST), do dpto de Ciências Sociais/UERJ, realizará um conjunto de conferências em comemoração aos 10 anos de sua criação. Com o nome mais geral de "MUNDIALIZAÇÃO FINANCEIRA, CRISE DO CAPITAL E IMPACTOS SOBRE OS TRABALHADORES" , a atividade visa a reunir um conjunto de pesquisadores e militantes que têm dedicado uma parte substantiva de sua atenção ao estudo de alguns desdobramentos do atual estágio de desenvolvimento do modo de produção capitalista.

Dividido inicialmente em três dias, o ciclo de conferências abordará tanto o debate sobre imperialismo, mundialização financeira e crise, quanto o papel do Estado nesses processos, assim como seus rebatimentos sobre a classe trabalhadora e os desafios postos ao projeto socialista. Contamos com sua presença e auxílio na divulgação, rebatendo essa msg para sua lista de endereços, sobretudo aquelas
vinculadas a partidos, movimentos sociais, organizações de trabalhadores, grupos de pesquisa etc. Seguem abaixo os dias, horários, locais e temas de cada dia de conferência.

20/10
Virgínia Fontes (UFF) - "Imperialismo e mundialização financeira"
Sarah Granemann (UFRJ) - "Previdência, fundos de pensão e mercado financeiro"

03/11
José Paulo Netto (UFRJ) - "Um balanço da atual crise do capital"
Elaine Behring (UERJ) - "Financeirizaçã o e fundo público: as relações entre o Estado e o capital financeiração"

03/12
Ricardo Antunes (Unicamp) - "Os impactos da crise sobre os trabalhadores e suas organizações: perspectivas para o projeto socialista"

Todas as atividades acontecerão, em princípio, no auditório 91 da UERJ (Maracanã), 9 andar, das 18h30 às 21h.

Abrçs,

Rodrigo

"A Revolução Russa demonstrou que não há teleologia que guie a história, que nada está predeterminado, em suma, que, ao contrário do que se propalou, o mundo não 'caminha' para o socialismo. Aliás, o mundo não 'caminha'. São os homens, a partir de seus interesses e de sua consciência, que, organizados, o fazem caminhar, numa ou noutra direção. A humanidade não está condenada a qualquer destino predeterminado. Nem ao socialismo, [nem ao fatalismo e imobilismo oportunista] , nem ao capitalismo. .. Armados, desarmados, banidos, os homens fazem a história..."

Emir Sader (Prefácio) - "Tróstski - o profeta armado 1879-1921", de Isaac Deutscher

terça-feira, 6 de outubro de 2009

ADIAMENTO DO ENEM & PROVAS DIVULGADAS

Caros colegas da educação. Não é novidade que todos ficamos boquiabertos na última quinta-feira (01/10) quando oficialmente foi divulgado o cancelamento das provas do ENEM nos dias 03 e 04 de outubro. Águas passadas, afinal não adianta chorar, nos resta preparar nossos alunos para a próxima prova. Até o momento se sabia que seriam adiadas por 45 dias, mas o Ministério da Educação divulgou no site do INEP hoje que a prova deverá ocorrer nos dias 05 e 06 de dezembro.

Para auxiliar nossos alunos, o MEC divulgou as provas que foram oferecidas ao jornal de São Paulo, poderão notar que o nível não é tão elevado.

http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=14405


NOTA OFICIAL DO ADIAMENTO

Prova será aplicada nos dias 5 e 6 de dezembro
As provas do Enem 2009 foram remarcadas para os dias 5 e 6 de dezembro. O Inep vai abrir a possibilidade de realocar os estudantes inscritos que, em função do adiamento da prova, desejem realizá-la em outra cidade. A partir de amanhã esta opção estará disponível na página do Inep, em http://sistemasenem2.inep.gov.br/enemLocalProva/, e ficará habilitada até às 24h00 da próxima quarta-feira, 14 de outubro.
Os estudantes inscritos ao Enem receberão novo cartão de confirmação de inscrição, com a informação sobre os locais onde realizarão as provas remarcadas para os dias 5 e 6 de dezembro. Todos as provas vestibulares de universidades e institutos federais marcadas para esta data, além dos concursos para o IBGE e da Receita Federal, serão postergados. Seus organizadores concordaram com o adiamento em prol da realização do Enem.
Com relação aos certames estaduais, o MEC trabalha intensamente para preservar o interesse dos estudantes, já tendo iniciado as conversações com UERJ, UEL, Unioeste, UEMG, Uneb e Fatec-SP. Até o momento, os reitores contactados se dispuseram a rever seus calendários.
Assessoria de Imprensa Inep/ MEC

Sepe: audiência com a Seplag

Terminou há pouco a reunião do Sepe com o secretário de Planejamento Sérgio Ruy e com uma boa notícia para os animadores culturais: o governo aceitou reajustar o salário desse setor para R$ 1.234,56. Eis os principais pontos discutidos:

Animadores culturais: o governo vai reajustar o salário desse segmento de R$ 645,00 para R$ 1.234,56. O novo valor já é válido para outubro. O governo, no entanto, não aceitou enquadrar o animador no plano de carreiria, mas informou que está em entendimento com o INSS para pagar a dívida que tem em relação aos animadores;

Funcionários administrativos: há um estudo para a adoção do salário mínimo nacional como piso salarial desse setor. O estudo será apresentado na próxima audiência. Não foi apresentada uma proposta de enquadramento no plano de carreira;

Mestrado e doutorado: foi informado que o decreto com o enquadramento do mestrado e doutorado no plano de carreira será assinado ainda este ano - a minuta se encontra na Casa Civil;

Professores de 40 horas: a Seplag informou que foram feitas várias simulãções para o enquadramento desse setor no plano de carreira. O secretário Ruy informou que na próxima audiência, no dia 21, será apresentada uma proposta oficial para este setor.

No dia 21 haverá uma nova rodada de negociação com a Seplag, às 11h. Antes, no dia 14, haverá uma reunião com a Secretaria de Educação.

domingo, 4 de outubro de 2009

CARTA ABERTA À POPULAÇÃO DO RIO DE JANEIRO

Nós, professores servidores do Estado do Rio de Janeiro, escrevemos esta carta aberta à população do Rio de Janeiro para mostrar aquilo que realmente envolve a questão a incorporação da gratificação chamada Nova Escola e a diminuição do nosso plano de carreira.

A princípio, não foi dito o valor do salário do professor estadual, que é de apenas R$ 607,26. A população deve imaginar que recebemos alguma ajuda extra, como vale transporte, vale refeição, que qualquer empresa é obrigada a pagar a seu funcionário. Porém, não é isso o que acontece: não recebemos estes benefícios que são direitos de todo o trabalhador e ainda temos o desconto previdenciário de 11%, recebendo um salário líquido de aproximadamente R$ 540,00.

O Governo faz propagandas na televisão dizendo que deu laptops para todo professor, mas na verdade, estes laptops foram adquiridos pelo sistema de comodato, ou seja, estes equipamentos são emprestados pelo governo que, quando bem entender, pode pedir os mesmos de volta. Atualmente, observamos a climatização das salas de aula, onde o Governo aluga os aparelhos e ainda terá um consumo absurdo de energia elétrica, gerando consumo de energia bastante elevado.

A incorporação do Nova Escola se dará até 2015, em 7 parcelas. O governador já se considera reeleito. Existem casos de professores que receberão, no ano que vem, segundo este projeto, um aumento de R$ 2,47! Isso mesmo, talvez não dê para pagar uma passagem com o valor deste aumento em 2010. Um outro ponto é o grande número de pedidos de exoneração de professores, estima-se que seja aproximadamente 30 por dia! Não existem condições de trabalho e isso nos incomoda.
Contudo, o que mais nos deixa indignados, é a carta compromisso enviada aos nossos lares onde o mesmo governador empenha sua palavra e agora se esquece de tudo aquilo que prometeu. As promessas são:

Promessa 1- Reposição das perdas dos últimos 10 anos.
Resultado- Reajuste de 4% e mais 8% de uma perda de mais de 70%.
Promessa 2- Manutenção do atual plano de carreira e inclusão dos professores de 40h.
Resultado- Não só manteve o professor 40h de fora do plano como tentou diminuir as diferenças entre níveis de 12% para 7,5%. (Graças a luta dos professores, essa diminuição não teve sucesso, permanecendo os 12%)
Promessa 3- Fim da política da gratificação Nova Escola e incorporação do valor da gratificação ao piso salarial.
Resultado- Esqueceu de avisar que seria em 7 anos e sem reposição da inflação.
Promessa 4- "A secretaria de Estado de Educação do meu governo terá como titular pessoa com histórico na área de educação e vínculos com o magistério."
Resultado- A atual titular da pasta é da área de computação, burocrata sem passagem pelo magistério.

Não somos ouvidos, e ainda vemos a imprensa nos virar as costas e distorcer a situação real. Somos pais e mães de família, que fizeram um curso superior, na esperança de um futuro melhor.

Contamos com a compreensão e a colaboração da população do Estado do Rio de Janeiro.

Vista a camisa da Educação, você pode não ser professor, seu filho e sua família podem não precisar da Educação Pública, mas a nossa sociedade só vai melhorar com Educação Pública de qualidade Faça a sua parte, essa será uma verdadeira mudança na história da Educação no Estado do Rio de Janeiro, porém precisamos adequar a verdadeira realidade do magistério Estadual.

Mande para os seus contatos e vamos mostrar a nossa força!!!!!!!

Agradecemos imensamente a atenção
Professores do Estado do Rio de Janeiro
Comunidade dos Professores do Estado do RJ - O momento é agora!!!!! Todos unidos!!!!

terça-feira, 29 de setembro de 2009

05/10 PARALISAÇÃO SERVIDORES/RJ !!!

REUNIÃO COM O SECRETÁRIO DE PLANEJAMENTO, SÉRGIO RUY, A PARTIR DAS 10h, NA SEPLAG(Av. Erasmo Braga, nº 118 – Centro).
.
PAUTA DA REUNIÃO:
.
*INCLUSÃO DOS PROFESSORES DE 40 HORAS, FUNCIONÁRIOS ADMINISTRATIVOS E ANIMADORES CULTURAIS NO PLANO DE CARREIRA;
.
*INCORPORAÇÃO DO VALOR MÁXIMO DO NOVA ESCOLA, PARA TODOS, ATÉ 2010 – AINDA NO GOVERNO SÉRGIO CABRAL -, COMO PROMETIDO EM CARTA-COMPROMISSO DURANTE CAMPANHA ELEITORAL.
.
VAMOS LÁ, GALERA!!!
AINDA HÁ UMA CHANCE DE FAZER COM QUE O PROJETO APROVADO NO DIA 08 DE SETEMBRO SEJA MODIFICADO!!!
.
MAS SÓ NA PRESSÃO!!!
E PRESSÃO SE FAZ COM A PRESENÇA EM MASSA DA CATEGORIA!!!
.
.
Quem puder copiar, colar e enviar para seus contatos, agradeço......
.
.
.
Abraços...

segunda-feira, 28 de setembro de 2009


Traducción (doblaje) de un video muy bien hecho (por Annie Leonard), sobre el consumo, el proceso de la creación de bienes, y la contaminación. Lo doblamos al español, y por la edición se ha bajado un poco la calidad. Muy didáctico, vale la pena mirarlo entero!



*** ATENCION: El video ahora está disponible para que lo bajen en 4shared. http://www.4shared.com/account/dir/57...
Ahí el audio no tiene el problema que se escucha acá en youtube. También se puede bajar la versión Quicktime en un solo archivo en http://www.sendspace.com/file/g5kbkl Cualquier problema por favor escribanme! Gracias!***

También me gustaría decir que aunque hable especificamente de los estados unidos, lo que dice es para TODOS ya que el consumismo es como una enfermedad que se está contagiando a todo el mundo. Hay que recordar que no solo los estadounidenses están (estamos) contribuyendo a este problema, que por el mundo entero, el que pueda, consume!

Para más información visiten www.storyofstuff.com

CREDITOS:
Annie Leonard

Free Range Studios

Christopher Herrera, Tides Foundation, Funders Workgroup for Sustainable Production and Consumption

Louis Fox
Erica Priggen
Braelan Murray
Charles Griswold
Michael Emery
Laura Tesone
Brian Dettor

Louis Fox
Ruben DeLuna
Braelan Murray
Aidan Fraser
Ray Sutton




Special Thanks:

Garfield Foundation
The Johnson Family Foundation
The Overbrook Foundation
Panta Rhea Foundation
Singing Field Foundation, Inc.
Lawson Valentine Foundation
Peter K. Buckley
Environmental Grantmakers Association
GAIA (The Global Alliance for Incinerator Alternatives)
Idelisse Malavé
Catherine Lerza
Colleagues in the 2005 Rockwood Leadership Program
Ben and Jerry's Foundation
C.S. Fund
Park Foundation
Jack and Sarah Paxton

©Tides Foundation & Funders Workgroup for Sustainable Production and Consumption
Categoria: Educação

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

IV Semana de História Política

Dvulgação: Andrea Sales profesalles@gmail.com
I SEMINÁRIO NACIONAL DE HISTÓRIA: POLÍTICA E CULTURA & POLÍTICA E SOCIEDADE
Programa de Pós-graduação em História da UERJ




Informações: clique AQUI

Divulgação: qua, 16/9/09, Fernanda Paixao de Souza piu.paixao@ig.com.br

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Fim da greve não é o fim da luta !!!

divulgação: Alberto Patrício
Vídeos: Ricardo Gama ricgama@uol.com.br

Confira o vídeo da manifestação de ontem (15/09/009)AQUI

Os profissionais de educação das escolas estaduais decidiram há pouco,
em assembleia no auditório da ABI, no centro do Rio, suspender a greve
iniciada no dia 8 de setembro e voltar às aulas amanhã. A categoria
entrou em greve para reivindicar o pagamento da gratificação do Nova
Escola em um parcelamento menor que aquele aprovado pela Alerj na
semana passada e sancionado pelo governador Sérgio Cabral
(parcelamento que terminará somente em outubro de 2015), além da
inclusão dos profissionais de 40 horas no plano de carreira.



Outra decisão da assembleia foi entrar em “estado de greve”, o que
significa que, se as negociações com o governo não avançarem, a greve
poderá recomeçar. O secretário estadual de Planejamento (Seplag),
Sérgio Ruy Barbosa, agendou uma audiência com o Sepe no dia 5 de
outubro (segunda-feira). O secretário já antecipou à imprensa que
discutirá a situação dos professores de 40 horas nessa reunião. Hoje,
a assembleia também decidiu que, no dia da audiência, as escolas
estaduais farão uma paralisação de 24 horas, com uma vigília em frente
à sede da Seplag, na Rua Erasmo Braga (Centro), a partir das 11h,
quando terá início a reunião. Às 14h, ocorrerá assembleia em local a
confirmar.





Hoje foi realizado um ato público em frente à Alerj e dessa vez os
tristes incidentes proporcionados pela PM na semana passada,
reprimindo a categoria com violência, não se repetiram. Logo após o
ato público, ocorreu uma passeata da Alerj até a Cinelândia, passando
por toda a Avenida Rio Branco. Na marcha, professores e funcionários
cantaram diversas músicas contra o governador Sérgio Cabral (que está
em Paris). Após a passeata, a categoria se dirigiu para o auditório da
ABI, onde foi realizada a assembleia.



Vamos manter a mobilização e garantir a inclusão dos profissionais de
40 horas no plano de carreira, a incorporação do Nova Escola ainda
nesse governo e o abono dos dias parados!

PARALISAÇÃO DE 24 HORAS DIA 5 DE OUTUBRO!

CONVITE






Universidade Federal do Rio de Janeiro - Faculdade de Educação.




O LaPEADE - LABORATÓRIO DE PESQUISA, ESTUDOS E APOIO À PARTICIPAÇÃO E À DIVERSIDADE EM EDUCAÇÃO


convida para o 5ªs Abertas 2009/2


Ciclo Entre-vistas: Diálogos sobre inclusão em educação Tema do dia: ‘Bullying e a inclusão em educação nos âmbitos público e particular’


Convidada: Profa Mirian Santos – Diretora da Escola Municipal Menezes Côrtes


Horário: 16h30min às 18h30min horas.


Dia: 24/09/09 Local: Sala Anísio Teixeira (Av. Pasteur, 250 - Faculdade de Educação, Praia Vermelha, Rio de Janeiro).


Contamos com sua presença!


Entrada Franca

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Pais e cúmplices

Por Edgar Flexa Ribeiro

Publicado no jornal O Globo em 14/08/2009

A Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep) enviou uma nota aos sindicatos associados, que representam a maior parte das escolas particulares do país - nota, aliás, muito bem concebida -, acerca do episódio de uma novela em que um jovem, muito mal-educado em casa e que conta com a cumplicidade dos pais em seus malfeitos, agride a professora em sala de aula.

Para os leitores que não saibam da história - admitindo que possa haver algum -, eis o desfecho do episódio: o pai cúmplice do filho reclama, a direção da escola se curva, o aluno não é punido e a professora tem que aguentar o agressor impune em sala de aula.

A autora da novela, a festejada Glória Perez, revelou, em entrevista recente, que tem conversado com professores e atesta um clima geral de desânimo na profissão pelo desrespeito com que são tratados em sala de aula por seus alunos, que não reconhecem limites: falam ao celular, conversam, ouvem músicas e não prestam atenção ao que diz o professor. Isso, segundo ela, quando não são fisicamente agredidos! E essa triste realidade é mostrada na novela, diz ainda a autora, "em contraponto com a maneira respeitosa e reverente com que outros povos olham o mestre".

Talvez por falta de indianos como os da novela, e de coreanos como os das estatísticas, respeito - tanto quanto matemática - precisa ser ensinado. Quem, entre nós, hoje em dia, está ensinando que professor é para ser respeitado? Quem mostra a quem nunca teve professor quanto vale ter um?

No Japão, por exemplo, os mestres sempre foram reverenciados. Conta-se que o professor era o único profissional que poderia permanecer de pé ao falar com o imperador, sem precisar cumprir o ritual de se ajoelhar perante sua autoridade. Numa sociedade hierarquizada como a japonesa, foi o maior sinal do respeito com que o imperador demonstrou ao seu povo como se deveria tratar o professor.

Respeito é um valor social que as lideranças têm o dever de transmitir: como respeitar a bandeira nacional, saber cantar o hino da pátria, servir ao país, e assim por diante. Dirigentes de um país que veem no futuro uma promessa fazem o magistério ser respeitado - nem que seja no interesse deles, dirigentes. Os que não fazem isso se descomprometem com o futuro do país que governam, traem a sua missão ou têm projetos inconfessáveis. O nosso magistério não é tudo o que queríamos, podem pensar eles. Pouco importa, é o magistério que temos. Nossos filhos e netos precisam dos professores que temos hoje, e dos seus sucessores que estão sendo formados agora. E precisam saber que todos eles devem ser respeitados para ter êxito em sua tarefa. Para isso, a função social do magistério precisa ser dignificada, para que em cada geração muitos se interessem e se realizem nessa atividade.

Respeitado aqui não quer dizer apenas ser "bem pago". Salário, por mais alto que seja, não traz respeito - mas respeito valoriza o salário. A luta que se reconhece no dia a dia das escolas não é só pelo salário do magistério, é por respeito à função social do professor. E esse respeito vem do que se vê na atitude de figuras públicas em relação ao magistério. Nessa hora, na falta de outros exemplos, é mais que bem-vinda uma novela que levante o tema: pela ótica da ausência do respeito, pode ser que alguém se toque!

Toda autoridade pública, aclamada ou não nas pesquisas de opinião, tem hoje responsabilidade direta em demonstrar respeito ao magistério. Presidente, governadores, prefeitos, ministros e secretários, deputados e senadores, sindicatos, artistas, jogadores de futebol podem ajudar mostrando que professor é para ser honrado e agraciado com formas de reconhecimento público, medalhas e honrarias. Tudo serve, e nada é demais.

Não há nada de novo nisso. Assim se fez durante muito tempo, quando poucos tinham acesso à escola e o professor era respeitado. Agora, universalizado o acesso à escola, parece que quem tinha exclusividade no acesso à educação prefere desmoralizá-la, já que está disponível a um maior número de pessoas. E, para isso, desmoralizam também o magistério, dizendo que é ruim e não ensina nada, como é corrente ouvir hoje em dia por parte de autoridades e organizações que têm o dever de zelar pela educação e pelo magistério.

Se queremos educação de boa qualidade, comecemos por respeitar o que temos hoje. Ninguém melhora o que não respeita, ninguém se esforça para melhorar o que não considera, ninguém trabalha em favor do que acha não merecer. Temos muito a melhorar em matéria de ensino, de formação do magistério, de gestão de redes públicas de escolas, de utilização racional de recursos públicos e privados na área da educação. E reconhecer o que já foi feito, por mais insuficiente que pareça aos que se veem mais do que são, é fundamental.

A novela toca no eixo da questão: sem respeito em sala de aula, ninguém ensina, e ninguém aprende nada. Sem respaldo público e generalizado, aprender e ensinar não ganham o respeito público de quem não sabe o que é uma coisa e outra - ou não se interessa pelo êxito de ambas.

O fato é que nada nunca melhorou só porque se falou mal do que se faz, a pretexto de que se quer fazer melhor.

* Edgar Flexa Ribeiro é educador.

Duas imagens que falam !

Tomei a iniciativa de postar novamente esta Nota de repúdio do Sepe contra a violência da Polícia Militar, a fim promover um diálogar com o teor da Carta Aberta dos Bombeiros, que reflete o quadro recente do Estado do Rio de Janeiro
Lembrem que o episódio abaixo revisitado ocorreu em 9 de setembro de 2009.



O Sindicato dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro repudia de forma veemente as agressões sofridas pelos profissionais de educação e, também por jornalistas que cobriam a manifestação da rede estadual, que entrou em greve nesta terça-feira (dia 8 de setembro), em protesto contra o Projeto de Lei 2474, de autoria do governador Sérgio Cabral, e que ataca o Plano de Carreira da Categoria e incorpora a gratificação do Programa Nova Escola em seis anos.
Durante os incidentes, também ocorreu a prisão de um diretor da Regional IX do Sepe, Paulo César.

O Sepe lamenta que as autoridades de segurança e o governo do estado façam uso de instrumentos de repressão dos tempos da ditadura militar para atacar os trabalhadores da educação estadual que, pacificamente, exerciam o seu livre direito à manifestação sobre um projeto do governo estadual que pretende retirar direitos adquiridos.

Alerj convida Sepe para participar de sindicância que irá apurar incidentes com a PM
O presidente da Comissão de Educação da Alerj, deputado Comte Bittencourt, anunciou que o Colégio de Líderes da Assembléia Legislativa vai abrir uma sindicância para apurar se houve abuso de autoridade da Polícia Militar nos incidentes do início da tarde que resultaram em ferimentos de 10 profissionais de educação e de um fotógrafo do Jornal o Globo.

Bittencourt disse também que o Sepe será convidado para participar desta comissão de sindicância.

Retirado do site www.sepe-rj.org.br

domingo, 6 de setembro de 2009

Educação estadual entra em greve a partir de terça-feira

pós a intensa participação da categoria, lotando as escadarias e galerias, pressionando os deputados por emails e nos corredores da Assembléia Legislativa, a assembléia na quarta-feira, dia 2, decidiu entrar em greve a partir da próxima terça-feira, dia 8 de setembro, para garantir a manutenção dos 12% entre os níveis e a incorporação do Nova Escola ainda nesse governo. Nesse dia, o Projeto de Lei 2474 está previsto para ser votado. O PL modifica para pior nosso plano de carreira, reduzindo de 12% para 7,5% o interstício entre os níveis, além de incorporar o Nova Escola somente em seis anos! Significa dizer que a última parcela da incorporação será paga pelo governador que vencer as eleições de 2014!

Na terça-feira, às 12h, ocorrerá uma marcha da Candelária até a ALERJ em defesa do Plano de Carreira e pela incorporação imediata da gratificação do Nova Escola. Na ALERJ, os professores e funcionários farão uma vigília nas escadarias e galerias e, ao
final da votação do projeto, realizarão uma assembléia geral – atenção: a assembléia ocorrerá mesmo que o projeto não seja votado.

Os profissionais de educação estão revoltados com o descaso do governador, que
descumpriu todas suas promessas de campanha e agora ataca diretamente o plano de
carreira. A categoria tem que aumentar ainda mais a mobilização, mostrando à comunidade escolar todos os graves problemas que ocorrerão para a educação pública, caso o PL 2474 seja aprovado da forma original. Por isso mesmo, os profissionais de educação realizarão aulas, quinta e sexta-feira, onde será mostrado o conteúdo do movimento em defesa do Plano de Carreira. Podem ser mostradas, por exemplo, as tabelas com a redução do orçamento da educação que o PL 2474 provocará, contidas nesse jornal. Professores e funcionários têm feito vigílias quase diárias na ALERJ, com a presença maciça da categoria. O sindicato também vem negociando com os deputados a inclusão de emendas que defendam nossos direitos para que o PL não seja aprovado com o texto original, cujo teor é um verdadeiro ataque à educação pública. Assim, o sindicato solicitou aos deputados que votem nas emendas cujo teor garanta:

1) A manutenção dos 12% entre os níveis;
2) A diminuição do prazo para a incorporação do Nova Escola - durante este governo; 3) A inclusão dos professores de 40 horas, dos Animadores Culturais e Funcionários Administrativos no Plano de Carreira;
4) A inclusão de mestrado e doutorado como níveis do Plano de Carreira;
5) A data-base para o funcionalismo.

FONTE: SEPE

MARCHA À CANDELÁRIA

divulgação: Maisa Vilanova (maisasv@hotmail.com)3 de setembro de 2009

GENTE TEMOS POUCO TEMPO PARA BUSCARMOS ADESÃO NAS ESCOLAS!!!!! NÃO FIQUEM ESPERANDO!! SEJAM A MUDANÇA!! ENVIEM E-MAILS

"Você nunca sabe que resultados virão de sua ação. Mas se você não fizer nada, não existirão resultados" Mahatma Gandhi.

Educação estadual entra em greve a partir de terça-feira

Após a intensa participação da categoria, lotando as escadarias e galerias, pressionando os deputados por emails e nos corredores da Assembléia Legislativa, a assembléia na quarta-feira, dia 2, decidiu entrar em greve a partir da próxima terça-feira, dia 8 de setembro, para garantir a manutenção dos 12% entre os níveis e a incorporação do Nova Escola ainda nesse governo. Nesse dia, o Projeto de Lei 2474 está previsto para ser votado. O PL modifica para pior nosso plano de carreira, reduzindo de 12% para 7,5% o interstício entre os níveis, além de incorporar o Nova Escola somente em seis anos! Significa dizer que a última parcela da incorporação será paga pelo governador que vencer as eleições de 2014!


Na terça-feira, às 12h, ocorrerá uma marcha da Candelária até a ALERJ em defesa do Plano de Carreira e pela incorporação imediata da gratificação do Nova Escola. Na ALERJ, os professores e funcionários farão uma vigília nas escadarias e galerias e, ao final da votação do projeto, realizarão uma assembléia geral – atenção: a assembléia ocorrerá mesmo que o projeto não seja votado.

Os profissionais de educação estão revoltados com o descaso do governador, que descumpriu todas suas promessas de campanha e agora ataca diretamente o plano de carreira. A categoria tem que aumentar ainda mais a mobilização, mostrando à comunidade escolar todos os graves problemas que ocorrerão para a educação pública, caso o PL 2474 seja aprovado da forma original. Por isso mesmo, os profissionais de educação realizarão aulas, quinta e sexta-feira, onde será mostrado o conteúdo do movimento em defesa do Plano de Carreira. Podem ser mostradas, por exemplo, as tabelas com a redução do orçamento da educação que o PL 2474 provocará, contidas nesse jornal.



Professores e funcionários têm feito vigílias quase diárias na ALERJ, com a presença maciça da categoria. O sindicato também vem negociando com os deputados a inclusão de emendas que defendam nossos direitos para que o PL não seja aprovado com o texto original, cujo teor é um verdadeiro ataque à educação pública. Assim, o sindicato solicitou aos deputados que votem nas emendas cujo teor garanta:



1) A manutenção dos 12% entre os níveis;

2) A diminuição do prazo para a incorporação do Nova Escola - durante este governo;

3) A inclusão dos professores de 40 horas, dos Animadores Culturais e Funcionários Administrativos no Plano de Carreira;

4) A inclusão de mestrado e doutorado como níveis

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Incorporação do Nova Escola pode mudar

Até o início de outubro, a Comissão de Educação da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) vai realizar reuniões semanais, às quartas-feiras, para discutir o projeto de lei n° 2474/2009, que incorpora as gratificações do programa Nova Escola aos salários básicos dos servidores da rede estadual de ensino. Os deputados pediram um prazo de 45 dias para analisar possíveis mudanças na proposta do Executivo, a fim de contemplar as reivindicações do magistério.

A primeira discussão aconteceu na última quarta, dia 26. O evento trouxe manifestantes às escadarias da Alerj e lotou a sala de reuniões, onde estiveram presentes os secretários estaduais de Planejamento, Sergio Ruy, e de Educação, Tereza Porto; representantes do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), da União dos Professores Públicos no Estado do Rio de Janeiro (Uppe-Sindicato), estudantes e parlamentares de diversos partidos, incluindo a liderança do governo e partidos de oposição.

Conduzida pelo presidente da Comissão de Educação da Alerj, Comte Bittencourt, a audiência foi iniciada com a explicação do secretário de Planejamento, Sérgio Ruy, sobre como será feita a incorporação das gratificações e o porquê da redução dos interníveis de 12% para 7,5% no plano de carreira dos professores.

"De um universo de 165 mil profissionais de educação, 95 mil não ganham a gratificação do Nova Escola, paga a 70 mil profissionais da ativa. Vamos contemplar inativos, pensionistas, 22.193 professores e 1.721 funcionários que estão de fora do programa. Queremos eqüalizar as diferenças. Os profissionais terão aumento líquido e não nos vencimentos. Com os 12% interníveis, os gastos ficariam em R$6.686 bilhões e com os 7,5%, gastaremos R$3.393 bilhões", argumentou o titular da pasta do Planejamento.

A medida foi duramente criticada por deputados presentes à audiência, que prometeram aprofundar o debate com a categoria. Alessandro Molon (PT), Paulo Ramos (PDT), Luis Paulo (PSDB), Marcelo Freixo (PSol) e Rodrigo Dantas (DEM) defenderam a manutenção dos 12% interníveis e cobraram maior investimento do Governo Estadual na área de Educação.

Nesse sentido, as principais sugestão da oposição foram: manutenção dos 12% interníveis; reduzir o prazo de incorporação, que ultrapassa um possível segundo mandato de Sérgio Cabral; inclusão dos profissionais de 40 horas; índice de reajustede acordo com a inflação.

Já os deputados Pedro Fernandes (DEM) e Paulo Melo (PMDB), esse último, líder do Governo na Alerj, defenderam a mudança, lembrando a importância de se comtemplar os aposentados e pensionistas.

O deputado Nelson Gonçalves (PMDB) e Jardel Leal, do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese). também participaram da audiência.

O projeto n° 2.474/2009, de autoria do Executivo estadual, tramita em regime de urgência na Alerj e, segundo o regimento, tem um prazo de 45 dias para ser votado, contando da data de protocolo, dia 18 de agosto. O projeto está previsto para tramitar por quatro comissões (Servidores Públicos, Educação, Cultura e Orçamento, Finanças, Fiscalização Financeira e Controle), antes de ser levado a plenário.

O projeto nº2.474/2009 - A incorporação do Nova Escola será feita em sete parcelas, ao longo de seis anos (para professores, inclusive 40 horas, profissionais de Educação, ativos, inativos ou pensionistas). Já a redução do interstício do magistério de 12% para 7,5% será imediata, assim como a criação dos adicionais de qualificação, que irão variar de R$210 até R$840, conforme o grau de mestrado ou doutorado e atuação na rede e de uma ajuda de custo, de R$300, para os professores e inspetores da ativa, em caráter indenizatório.

Também serão terminados os cargos integrantes da classe de professor docente II que, na data da publicação, caso o projeto se tome lei, encontrarem-se vagos. A primeira parcela da incorporação, nos contracheques de outubro de 2009, será dado R$100, a ser pago em novembro.

Fonte: Folha Dirigida

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

INCORPORAÇÃO DA GRATIFICAÇÃO

Reajuste de R$ 100 para os servidores da Educação
Estado incorpora parte do Nova Escola aos salários básicos de toda a categoria, a partir de outubro. Projeto de lei diminui, de 12% para 7,5%, diferença salarial entre níveis
POR ALESSANDRA HORTO, RIO DE JANEIRO
Rio - Todos os 165.152 servidores ativos, inativos e pensionistas da Secretaria Estadual de Educação, incluindo o pessoal de apoio, vão receber, em outubro, R$ 100 de aumento no vencimento básico. É a primeira parcela da gratificação Nova Escola, que será incorporada ao salário de outubro, pago em novembro. O acréscimo será concedido, inclusive, aos 18.131 professores Docente I, referência 3, que estão no início da carreira e não tinham direito ao benefício.
A etapa deste ano representa aumento que varia de 6,59% (Professor Docente I, Ciep 40 horas) a 31,68% (Níveis Médio e Fundamental do pessoal de apoio). Para o magistério, o aumento do vencimento básico fica entre 8,34% (referência 9) a 20,65% (referência 1). Com 16,5% para a referência 3.
Até 2015, ano da última parcela anual da incorporação do Nova Escola, que também será concedida no mês de outubro, o maior ganho acumulado será de 89,88% para Docente II, referência 1, e para Docente II, 40 horas. Professores do topo da carreira, ou seja, referência 9, são os que terão o menor reajuste até 2015, com 36,77%.

A íntegra do projeto de lei foi apresentada ontem, no Palácio Guanabara, pelos secretários estaduais da Casa Civil, Régis Fichtner, de Planejamento e Gestão, Sérgio Ruy Barbosa, e de Educação, Tereza Porto. O texto da proposta determina a diminuição de 12% para 7,5% do reajuste concedido aos professores que sobem um nível de referência, a cada cinco anos de carreira (interstício).
Também extingue o cargo de Professor Docente II (1º ciclo do Ensino Fundamental), que passa a se chamar, após a aprovação da lei, Quadro Especial Complementar da Secretaria de Educação. O governo defende que não haverá prejuízo aos vencimentos e benefícios.
Críticas de professores
As principais lideranças dos profissionais de Educação ficaram descontentes com o projeto de lei. Dizem que o fim do interstício de 12% vai achatar salários.

“Eles não estão cumprindo o nosso plano de carreira, que é uma das principais vitórias da classe. O aumento final, em 2015, é muito aquém das nossas necessidades”, queixa-se Maria Beatriz Lugão, diretora do Sepe (Sindicatos Estadual dos Profissionais de Educação).

Presidente da Uppe-Sindicato, Teresinha Machado da Silva também criticou: “Os professores acreditavam que a promessa de recuperação das perdas salariais do magistério, nos últimos 10 anos, fosse ser cumprida no atual mandato, e não transferida a sucessores”.
Incorporação substitui reajuste
O secretário estadual da Casa Civil, Régis Fichtner, confirmou ontem que o aumento salarial deste ano para os servidores da Educação será a primeira parcela da incorporação do Nova Escola. Para os próximos anos, o governo deverá manter a prática: “Provavelmente, como os ganhos são grandes, será o reajuste concedido para as categorias durante esse período”.
O projeto também institui o pagamento de R$ 300, a partir de outubro, para os 465 inspetores de administração escolar. Os professores poderão ter direito ao Adicional de Qualificação, para mestres e doutores, em áreas regulamentadas pela Educação. A gratificação será paga aos aposentados e pensionistas que comprovarem titularidade. O valor começará a valer a partir da data de início do processo.

domingo, 16 de agosto de 2009

Oposição diz que não obedecerá lei de educação na Venezuela

Divulgação: EFE - Agência EFE
14 de agosto de 2009 • 16h44 • atualizado às 17h03

Setores políticos e estudantis da oposição venezuelana declararam nesta sexta-feira que não obedecerão a polêmica Lei Orgânica de Educação, aprovada esta madrugada pelo Parlamento, e anunciaram que recolherão assinaturas para submetê-la a um referendo para impedir sua aplicação.

Também convocaram uma "grande marcha até as portas da Assembleia Nacional" para o próximo "sábado, dia 22 de agosto", em uma série de atividades que inclui assembléias em praças de Caracas, para tratar "este ataque à Constituição".

"Nos declaramos à revelia, em resistência civil contra esta lei (...) vamos pedir a convocação de um referendo" para que o povo possa decidir se deseja a aplicação da lei ou não, declarou Ismael García, líder de oposição, em entrevista coletiva conjunta com outros partidos e dirigentes estudantis opositores a Chávez.

O artigo 50 da nova lei foi o que gerou maior polêmica, que, no parágrafo 12 estabelece que "os dirigentes dos meios de comunicação social são obrigados a emprestar sua cooperação à tarefa educativa e ajustar sua programação para a conquista dos fins e objetivos consagrados na Constituição e na presente lei".

"Está proibida a publicação e divulgação de impressos ou outras formas de comunicação social que gerem medo nas crianças, incitem ao ódio, à agressividade, à indisciplina, deformem a linguagem e atentem contra os sãos valores do povo venezuelano, a moral e os bons costumes, a saúde mental e física da população", continua o parágrafo.

Com a violação dessa norma, "os órgãos reitores de educação solicitarão a autoridade correspondente a suspensão imediata das atividades ou publicações, sem prejuízo da aplicação das sanções contidas no ordenamento jurídico venezuelano".

Uma manifestação pacífica contra esse artigo, por considerar que atenta contra a liberdade de imprensa, deixou 12 jornalistas feridos na quinta-feira.

Un poquito de tanta verdade.

sábado, 15 de agosto de 2009

EUA mantêm mais de 700 bases dos EUA no exterior

Divulgação: 15/08 - 14:13 - Leandro Meireles Pinto, do Último Segundo

De acordo com o Relatório Anual de Bases e Estruturas do Pentágono de 2008, os Estados Unidos mantêm 761 bases espalhadas por 39 países, sendo que a maioria está localizada na Alemanha (268), seguida por Japão (124) e Coreia do Sul (87). O número de bases americanas no exterior, no entanto, é ainda maior, uma vez que o relatório do Pentágono não contabiliza as bases em países em guerra com os EUA, como o Iraque e o Afeganistão.

Além dos militares espalhados ao redor do mundo, os EUA também contam com milhares de civis contratados para tarefas de cunho militar. Esses civis são pagos pela Secratria de Defesa do país para fazer tarefas de manutenção nas bases, transporte e outros serviços de logística. "Mas há também os civis que tem atuação militar, os chamados mercenários, e isso é uma outra questão importante que deve ser revista", afirma o professor Shragge.

Após o final da Segunda Guerra Mundial, em 1945, os Estados Unidos mantiveram muitas de suas bases em solo estrangeiro em funcionamento. A Alemanha, país com o maior número de soldados americanos naquela época, ainda hoje abriga centenas de instalações norte-americanas.

Segundo o professor Abraham Shragge, o primeiro objetivo das bases na Alemanha era a ocupação pós-guerra para manter a estabilidade do país. "Após a reconstrução da Europa, as bases foram mantidas na Alemanha por causa da Guerra Frica com a União Soviética. Era preciso medir forças com os russos e manter alguma influência na região", afirmou Shragge. Hoje, as bases dos EUA na Europa servem como posto avançado de operações dos conflitos no Oriente Médio e uma base de influência sobre a África, explica Shragge.

Ainda de acordo com o relatório do Pentágono, há dezenas de bases instaladas no Oriente Médio, onde o país combate em duas guerras – Iraque e Afeganistão. Mas há também um grande número de centros de operação em regiões longe de qualquer conflito, como é o caso da Itália, Dinamarca e Austrália.

"Durante sua campanha, Barack Obama falou muito sobre a desmilitarização dos Estados Unidos e a redução de tropas americanas no exterior. Mas cerca de seis meses após sua posse, ainda é difícil ver alguma ação nesse sentido", afirmou Shragge.

Segundo o professor, a recente acordo militar com a Colômbia mostra que os Estados Unidos continuam vendo os problemas do mundo "de forma militar". "Se nossa política externa continuar baseada na força militar, nós acabamos perdendo nosso rumo. Nós não seremos o exemplo moral que queremos ser no mundo", concluiu.

Leia também:

* Bases dos EUA lembram Guerra Fria, diz assessor de Lula



Leia mais sobre bases na Colômbia

Paulo Freire

"Ensinar exige reconhecer que a educação é ideológica."

(Pedagogia da autonomia)