sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Projeto de lei para proibir as touradas ganha pelo voto secreto em Catalunha, Espanha

Na região espanhola de Catalunha, uma batalha está crescendo em torno de um projeto de lei para proibir as touradas, iniciado por um grupo de cidadãos que se opõem ao lobby desse “esporte” hediondo. Claro, os políticos têm interesses para manter esta tradição sangrenta viva.

Estamos felizes por informar que o projeto passou pela votação secreta no parlamento regional. Segundo o noticiário, foi uma votação tão sensível, que alguns legisladores utilizaram um pedaço de jornal para cobrir as mãos enquanto votavam. O voto secreto é raro na legislatura de Catalunha.

Assim, a crueldade por trás das touradas realmente pode ser banida, se os representantes votaram com a sua consciência, desafiando esta cruel tradição.

Mas a votação foi apertada (67 contra 59), e o projeto de lei ainda tem um longo caminho a percorrer: debates estão se intensificando, antes da votação final, que está vários meses distante. Se o projeto for aprovado, a Catalunha será a segunda região da Espanha a proibir as touradas.

24 de dezembro de 2009
Por Joana Bronze da Redação da Anda - Associação dos Direitos dos Animais

Textos relacionados
Catalães pressionam parlamento para votar pelo fim das touradas
Parlamento catalão vota pela proibição das touradas na região
Indústria cruel de touradas tenta abrir novos mercados na China
Parlamento aprova projeto para proibição das touradas na Catalunha, Espanha
Catalunha inicia processo para fim das touradas

Com informações da PETA

Um comentário:

Roit disse...

Querida Ana, entendo, nesta atitude corajosa dos parlamentares catalães, a renovação do verdadeiro espírito do Natal ao celebrar a vida e o amor incondicionalmente. Isto é que é um presente para a posteridade! Entretanto, Ana, como esta data há muito se relaciona com o consumismo, com o aquecimento das vendas no comércio, com interesses bem distantes da fraternidade e da esperança, permito-me divagar observando a estreita relação entre cultura e tradição posta a serviço da economia amparada por toda uma estrutura política. A hipocrisia da doação dos animais sacrificados aos pobres atesta não só a intenção populista como, também, a tentativa da salvaguarda da consciência cristã. Há muito que se avançar, ainda, nesta arena sangrenta, que não se basta com as touradas espanholas. Aqui mesmo, em nosso Rio de Janeiro, não estamos nada distantes desta selvageria. As ações policiais, vigilantes e punitivas, nas rinhas de galo e nos mercados de pássaros silvestres, covardemente engaiolados, não conseguem dar um basta neste negócio em franca expansão daqueles que descobriram na dor e no sofrimento dos indefesos um jeito de enriquecer. Enfim, que este seja um Feliz Natal, se não para a maioria dos seres, postos a serviço dos homens, ao menos para estes, cujas vidas foram poupadas, com a proibição das touradas na Catalunha.

Paulo Freire

"Ensinar exige reconhecer que a educação é ideológica."

(Pedagogia da autonomia)