segunda-feira, 23 de março de 2009

Aniversários "redondos" de momentos "quadrados"...

Greve dos Professores fecha escolas públicas
Entram hoje em greve, sem data para voltarem ao trabalho, 82 mil professores - 51 mil
do Estado do Rio de Janeiro e 31 mil do Múnicípio do Rio - por decisão de assembléia que
reuniu 3 mil pessoas. A direção da Sociedade Estadual dos Professsores determinou o
o comparecimento dos grevistas às escolas para assinar ponto e explicar o movimento a
alunos e pais.
De pé e gritando "greve, greve", os professores reunidos no Sindicato dos Operários Navais, em Niterói,
aclamaram a paralisação por tempo indeterminado, derrotando a proposta da SEP de parar por uma semana.
No domingo, dia 18 haverá nova assembléia. A greve deixa sem aulas 1 milhão 850 mil estudantes de 1º. e 2º.
graus e é a primeira realizada no Rio desde 1962. A assembléia decidiu que as reivindicações de efetivação dos
contratados, aumento salarial "condigno", equiparação de inativos e carga de 12 horas semanais "não estão
sujeitas a negociação". .......
JORNAL DO BRASIL Segunda-feira, 12/03/79

ASSIM O JORNAL DO BRASIL ANUNCIAVA EM PRIMEIRA PÁGINA A DECISÃO DOS PROFESSORES
PÚBLICOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, TOMADA EM ASSEMBLÉIA DA CATEGORIA,
EM 11 DE MARÇO DE 1979.

Aos companheiros que viveram 1979 quando aprendemos a dizer NÃO, e outros momentos,
nestes 30 anos, as lembranças de aprendizado, organização, luta, decepções, alegrias, perdas,
ganhos, conquistas.
Nos saudemos com João Cabral de Melo Neto presente em nosso primeiro cartaz:

Um galo sozinho não tece uma manhã:
ele precisará sempre de outros galos
De um que apanhe esse grito que ele
e o lance a outro; de um outro galo
que apanhe o grito que um galo antes
e o lance a outro; e de outros galos
que com muitos outros galos se cruzem
os fios de sol de seus gritos de galo,
para que a manhã, desde uma teia tênue,
se vá tecendo, entre todos os galos.

SOMOS NÓS, NOSSA FORÇA E NOSSA VOZ !

Abração fraterno, Candida.

Um comentário:

Roit disse...

Tudo vale à pena...
UERJ, 1979 !
Mal entrara no mundo acadêmico e fui convidado pro Diretório de Imprensa.
De noite, preparávamos faixas e cartazes pro dia seguinte panfletar.
Este texto do João Cabral era o nosso forte motivador em uma época de possibilidades de abertura.
Agora, que temos tamanha "abertura" política, me pergunto: por que não conseguimos fazer nada ? Errou Fernando Pessoa ao dimensionar nossa alma ?

Paulo Freire

"Ensinar exige reconhecer que a educação é ideológica."

(Pedagogia da autonomia)